Cotação do dólar: como funciona?

0 votes

Não precisa acompanhar a variação da cotação do dólar no Brasil para perceber que muda muito rapidamente. Mas você sabe, de fato, como funciona a alta e a baixa da moeda? Sabe o quanto influencia e impacta?

Variação do dólar (Fonte: Trading Economics)

Essas perguntas são muito importantes para compreender o cenário de crise e ver como a moeda brasileira tem perdido seu valor em relação à moeda norte-americana.  

Como funciona a cotação do dólar?

Ficou curioso para saber como funciona a cotação do dólar? Se sim, certamente está aqui procurando por respostas e para seu alívio, às temos…

Antes de tudo, precisamos apenas explicar algumas coisas importantes. Portanto, se prepare, vamos aprofundar um pouco mais no assunto.

Se quiser, esse é o momento em que você busca seu papel e caneta para anotar e ficar por dentro de tudo!

Calculando o preço da cotação

Para compreender como funciona, antes, tenha em mente que o dólar precisa ser visto como qualquer outra moeda do mundo: um produto. Isso quer dizer que quanto mais aquele produto é procurado, mais aumenta sua valorização. 

cotação da moeda
Entendendo a cotação da moeda (Fonte: Canva)

Então, basicamente, vamos imaginar, de primeira, um déficit. A grosso modo, a alta do dólar pode se dar pela baixa circulação da moeda em nosso país, enquanto a saída do mesmo, ou seja, o gasto dos brasileiros no exterior, tem aumentado. Só aqui, temos dois exemplos de alta.

Mas, por outro lado, a alta do dólar também se dá a partir do cenário comercial onde as importações são maiores que as exportações.

Fatores importantes para calcular o dólar

A compreensão desses conceitos é necessária visto que são importantes para calcular o dólar. Portanto, quando nos referimos a importação, quer dizer que estamos trazendo um bem (produto) de outro país para o nosso, enquanto a exportação é caracterizada quando nosso bem vai para outro país.

Nesta pandemia do COVID-19, por exemplo, alguns setores de matéria prima da economia do Brasil sofreram impactos. Carnes, petróleos, grãos e cereais (muito exportado do Brasil) tiveram uma queda, ou seja, pouca demanda, pouca saída.

Queda na exportação
Queda na exportação (Fonte: Canva)

Isso significa, mais uma vez, pouca entrada da moeda norte-americana. Outros motivos podem causar a grande oscilação da cotação do dólar, como as taxas de juros do nosso país, as crises e outros.

Vamos olhar com outros olhos…  Encontrando-se o dólar sempre em destaque das demais moedas e o real desvalorizado, significa que a visita de um estrangeiro em nosso país pode ser bem benéfico/barato para ele, pois, o poder de compra é muito maior com apenas 1 dólar, visto que, convertido, daria U$0,19. Enquanto você, no exterior, tendo U$1,00, corresponderia a R$5,20 (poder de compra bem menor no exterior).

Tipos de dólar

Tipos de dólar
Tipos de dólar (Fonte: Canva)

Sim, se você não sabia, fique sabendo agora que não existe apenas um tipo de dólar. O mais utilizado por nós, pessoas comuns (físicas), é o dólar turismo. Como o próprio nome sugere, é utilizado por pessoas que saem para viajar ao exterior. Esse tipo, é o mais caro, visto que pela pouca circulação da moeda no Brasil, é preciso que empresas cambistas comprem o dólar e façam a conversão.

Por outro lado, temos o dólar comercial, aquele utilizado para transações relacionadas a bolsa, importação e exportação. Apesar de seu valor oscilar várias vezes ao dia (como o dólar turismo), ele ainda costuma ser mais barato e mais vantajoso para quem deseja se encaixar nas categorias que ele se enquadra. 

Por fim, temos o dólar paralelo, que não é bem visto e que é considerado ilegal. O motivo: casas cambistas e doleiros não registrados e, consequentemente, não reconhecidos pelo Banco Central. Apesar de trazer uma circulação, o preço do dólar pode ser bem maior por esses cambistas, visto que não existe uma fiscalização sobre os mesmos.

Comprar moeda com o melhor preço

Devido a situação em que estamos, esse pode não ser o melhor momento para a compra da moeda (apesar de ser, quem sabe, o melhor momento para investir na bolsa). Mas se mesmo assim precisar ir para o exterior,  é preciso fazer uma pesquisa minuciosa para comprar no preço mais justo possível, livre de taxas abusadoras.

Para esse tipo de serviço procure por corretoras ou bancos autorizados pelo Banco Central. Se possível, priorize a compra do dólar por corretoras, visto que eles possuem autonomia  maior, tanto para condições de pagamento, bem como para revisar taxas e oferecer as melhores condições. 

Outro ponto positivo para as corretoras de câmbio é dado pela facilidade de compra, uma vez que para realizar o mesmo, não se torna necessário ir até o local. Porém, é importante se atentar a data e finalização do pedido, já que o preço e taxa da moeda varia de dia para dia.

Em conclusão, geralmente, o recomendado é fechar a compra antes das 18h00 horas para garantir a cotação daquele dia. Ao passar disso, estará sujeito a cotação do dia seguinte, como dito anteriormente.

Postagens relacionadas