Renda, Tenha Mais De Uma

0 votes

Pode ser que você esteja precisando de uma segunda fonte de renda. Você já passou por algum momento de desespero em sua vida financeira onde as suas contas insistem em não fechar e você tentou economizar de todas as formas?

Essa também pode ser uma alternativa para quem está precisando ganhar um dinheiro extra e ampliar as receitas dentro de casa. Mas será que é possível ter uma segunda fonte de renda trabalhando fora de casa durante a semana?

Muitos críticos das reformas trabalhistas falam em “precarização do trabalho”, um discurso que está mais ou menos alinhado com algo que vem repercutindo bastante mundo afora e, em particular, nas economias desenvolvidas, que é a chamada gig economy. A gig economy é uma economia em que uma parte significativa das relações de trabalho existe de forma pontual e efêmera, apenas enquanto aquele serviço está sendo prestado. Na falta de um nome melhor, podemos traduzir como “economia de bicos”, onde a pessoa faz uma coisinha aqui, outra ali… conforme a demanda e sem que haja, necessariamente, aquela continuidade e aquele viés de ascensão que caracteriza uma típica “carreira” profissional.

Para que você tenha um melhor entendimento, iremos falar de forma pratica sobre o assunto que pode dividir opiniões.

Você não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo, e nem fazer a mesma coisa ao mesmo tempo.

renda
@pexels

Se você tem um emprego ou tem algum empreendimento tradicional no meio presencial, a sua renda extra deve ser no meio digital (internet) devido a questão lógica de horário e perspectiva de ganhos consideráveis.

Se você já trabalha no meio digital, você já tem a opção de buscar a outra fonte de renda pelo meio presencial ou pelo meio digital mesmo.

Busque uma renda extra cujo ganho financeiro seja tão grande quanto, o da sua renda principal.

Lembre-se que você não está buscando uns trocados, e sim ter uma fonte de renda extra tão grande quanto a sua renda principal.

Se você já trabalha no meio presencial, a sua renda extra no meio digital pode ser no mesmo nicho de atuação do meio presencial, pois vai te poupar tempo de aprendizado do tema abordado, que você pode redirecionar para o aprendizado técnico do marketing digital.

Sugiro que você comece pelo mercado de afiliados, e depois que estiver rentabilizando entre no mercado de produtores.

 

CUIDADO: Você pode se surpreender com a perspectiva de ganhos financeiros, e perder o foco.

renda
@pexels

Se você já trabalha no meio digital, e quer buscar fonte de renda extra no meio presencial, você tem duas possibilidades para escalar uma renda satisfatória.

 

  • 1- Você pode entrar em um curso técnico ou de uma graduação de uma área, a qual você precisa estudar antes a demanda do mercado para não perder tempo e energia. E vai escalonando na área pretendida ao longo do tempo.
  • 2- Entrar em algum cargo público que exige tempo de estudo e diversas tentativas de provas, mas que tem um bom retorno financeiro e uma certa estabilidade.

Seja lá qual for a opção que você venha a ter, eu sugiro que a sua fonte de renda extra seja algo que você tenha prazer de trabalhar ou que ao menos tenha um domínio no que escolheu, pois, fazer algo que você tenha total domínio dá um certo prazer pelo fato de ter uma segurança do que faz.

Caso você venha a buscar outra fonte de renda pelo meio digital que você já trabalha, o ideal é escalonar em um outro nicho de atuação. E a sua expertise do meio digital vai lhe ajudar a montar um negócio online mais rápido, do que alguém que vem do meio presencial para o meio digital.

Confira agora algumas opções em que você pode adquirir uma segunda fonte de renda:

 

1) alugue seu imóvel ou parte dele

O aluguel é uma velha alternativa para aumentar a renda familiar, porém com a criação de plataformas como o Airbnb conseguir um hóspede ficou muito mais fácil.

Caso você não tenha uma casa para alugar, mas sim um quarto no seu próprio imóvel, saiba que você pode alugar somente ele.

Com o aluguel, a renda extra pode ser de R$36, preço da diária mínima definida pelo site, até mais de R$450 mil. Esse é o valor obtido com o aluguel de 30 dias, de uma das hospedagens mais caras do país.

2) Transporte pessoas

Com o avanço da tecnologia, surgiram novas formas de se locomover. E o Uber pode a segunda fonte de renda mais conhecida da lista.

Isso porque qualquer pessoa com uma Carteira de Habilitação e um smartphone pode se inscrever para dirigir no aplicativo.

Vale ressaltar que antes de serem aceitos como parceiros, todos os candidatos passam por uma checagem de antecedentes criminais.

  • Carro próprio ou Uber

O Uber é uma das opções para você ter como uma segunda fonte de renda

Além de uma análise individual, no qual os critérios não são revelados pela empresa. Também é preciso ter um carro fabricado a partir de 2008 com quatro portas, cinco lugares e ar-condicionado.

 

Você também pode optar pelo aluguel de carro, mas calma, provavelmente quando você leu essa frase você deve ter pensado que é para você trabalhar com aluguel de carro, né? Mas você não precisa ser muito abrangente. Por que não alugar o seu próprio carro?

Tem muita gente que só utiliza os automóveis para passeio e eles ficam a maior parte do tempo na garagem, preso, sem utilização.

Se você precisa de uma segunda fonte de renda, pode optar em alugar o seu carro, seja para pessoas ou para empresas.

4) Ofereça caronas

Gentileza gera gentileza, mas ainda pode te gerar uma renda extra, viu. Que tal você oferecer carona e tentar ganhar um dinheiro com isso. Fazer uma grana atualmente dessa forma tem sido muito comum.

Inclusive há aplicativos que se especializaram nesse tipo de oferta, para pessoas que oferecem carona e que procuram.

Isso serve muito para ocasiões específicas. Como saída de faculdade e show, bem como viagens, de pessoas que vão para o mesmo destino ou terão rota parecida.

 

5) Cuide de um cachorro

Apesar de inusitada, essa opção é bem comum atualmente, ainda mais em algumas regiões de classe média ou média alta.

As pessoas que não têm tempo para passear com os cachorros geralmente contratam pessoas para isso. E os valores para esse tipo de serviço costumam ser bem atrativos.

 

6) Alugue a sua garagem

Você tem uma garagem em casa e ela é espaçosa? Se você tem apenas um veículo ou não utiliza o espaço todo, uma ótima opção é alugar o espaço para outros automóveis.

Muita gente procura por vagas de garagem, ainda mais que os preços de estacionamento em comércio e rotativo estão cada vez mais altos.

 

7) Revenda produtos

Você tem uma boa lábia para vender – principalmente à distância? Então trabalhar com a revenda de produtos pode te dar um bom retorno financeiro. Atualmente, esta é uma boa chance que muitos brasileiros encontram para fazer renda extra.

As formas mais comuns são por meio de cosméticos e produtos importados.

Com isso, ressaltamos a importância de se ter uma segunda fonte, afim de que você não fique cem por cento dependendo de apenas uma renda. Agora conta pra gente, quantas fontes de renda você tem?

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *