Sair do vermelho: dicas!

1 vote

Quem já se meteu em alguma dívida sabe que, sair do vermelho nem sempre é uma tarefa simples.

Isso porque, há muitos fatores que influenciam nesse processo de acabar se metendo em dívidas. Então, caso a sua ideia seja sair disso de uma vez por todas, chegou o momento certo.

sair do vermelho
Fonte: Pixabay/Reprodução

Lembrando que, o primeiro passo é sempre calcular os valores que fizeram com que você chegasse naquelas contas. Só então, o próximo passo será levado em conta. Que é encontrar formas de pagar as contas. Lembre-se que ao querer sair do vermelho, questões como querer chorar o leite derramado, não adiantarão de nada.

É preciso resolver o problema e pronto. Afinal, as dívidas já foram feitas. Quanto a como resolver, uma das formas é renegociando suas contas. As instituições para quem você deve com certeza possuem ofertas de renegociação. Então, não deixe de conferir. Caso não exista essa possibilidade e dependendo do valor que deve, há ainda como fazer um empréstimo que pague suas contas. Porém, nem sempre isso é possível porque as pessoas que estão com contas atrasadas muitas vezes não conseguem crédito na praça para empréstimos.

De qualquer forma, lembre-se que, para sair do vermelho, é preciso uma hora começar. Nada de deixar tudo acumular e somar cada vez mais juros. Vá pagando como e quanto pode, para eliminar as contas.

Resolvendo as dívidas

sair do vermelho
Fonte: Soul Brasil Magazine/Reprodução

Depois de dar uma boa organizada na sua vida financeira no sentido de ver o que, como e quanto deve, é o momento de se organizar. Nada funciona sem organização. E não adianta de nada sair do vermelho hoje e amanhã já acabar criando novas contas.

Quando chegar aonde deseja no sentido financeiro, tente se manter ali. Pagou tudo e não deve mais nada? Ótimo. Não saia fazendo novos crediários. Controle-se.

Inclusive, com relação ao controle, para sair do vermelho e não entrar mais nele, evite o impulso. Não compre nada por achar que precisa daquilo. De preferência, deixe para comprar no outro dia e não na hora.

Assim, conseguirá compreender se aquele produto era uma necessidade ou apenas um desejo. E, sim, se for um desejo, esquece. Para se conscientizar com relação a isso, olhe na sua casa, analise. Pode ser o guada-roupa, por exemplo. Quantas peças que você nunca usa estão ali? Ou no seu armário: quantos copos, pratos, potes estão disponíveis sem uso? Na hora de comprar, foi pensado nisso? Provavelmente, não.

Mais questões relevantes sobe o tema

Outro fator relevante com relação à organização financeira, é fazer uma lista de prioridades. O lazer deve estar por último nessa lista. E, para isso, planilhas podem ser feitas. Liste lá, tudo aquilo que você tem como gasto fixo. Vale aluguel, conta de água e luz, supermercado. Depois de listar, veja a qual valor se chegou.

Pois, aquele será um gasto que terá todo mês. Com algumas alterações com relação aos valores. Você ganha mais do que o valor das despesas fixas? Se sim, ótimo. Se não, algo terá que ser feito. Como buscar mais um emprego ou algo do tipo. Porque são contas fixas. Ou seja: mês que vem estarão ali novamente. E se não consegue diminuir as despesas, aumente os lucros.

Mais sobre como sair do vermelho

resolvendo dívidas
Fonte: The TCM Group/Reprodução

Depois de ver as suas contas/despesas fixas, ainda sobre como sair do vermelho, será a hora de ver o quanto de dinheiro sobrou. E tentar ao máximo poupar. É claro que, isso não quer dizer nunca mais passear, jantar fora. Mas, entender quantas vezes isso poderá ser feito.

Caso tenha sobrado pouco, as opções de lazer devem diminuir. Lembre-se, principalmente que, quanto antes começar a poupar, menos precisará sofrer. Talvez em um mês específico, não possa sair. Mas, é por algo relevante: sair do vermelho.

Assim, quando as contas forem pagas e você resolver seus problemas, ou pelo menos parte deles, poderá voltar a fazer as coisas que fazia antes. Claro, sem exageros.

Porém, fica a dica para a sua vida: não importa o quanto você ganhe ou quanto gaste do seu salário, sempre poupe uma porcentagem. Isso fará com que você tenha uma reserva e possa usá-la quando precisar. Ou seja: dificilmente precisará sair do vermelho novamente.

Viu? São essas coisas que precisam ser entendidas. A importância de se organizar a ponto de viver melhor. Sem proecupações.

Sair do vermelho agora!

sair do vermelho
Fonte: Youtube/Reprodução

Claro que, no sentido de sair do vermelho, caso consiga pagar tudo à vista, melhor. Sem fazer mais contas. Uma sugestão é tentar emprestar dinheiro de algum parente ou amigo. Pois, provavelmente os juros serão pequenos ou não serão cobrados. E, é isso que você precisa buscar.

Não adianta achar que poderá pagar super caro por uma parcela de renogociação e depois acabar não conseguindo cumprir. Nesse caso, isso só geraria mais problemas futuros para você. Pois, dívidas acabam sendo muitas vezes um caminho sem volta.

Assim, sempre crie possibilidades. Elas te permitirão se organizar a compreender muitas coisas sobre saúde financeira. Mais um detalhe é não fechar nenhuma negociação no impulso. Cuide com o que as pessoas te oferecem. Muitas vezes, podem ser bem pouco vantajosas. Feirões de negociação também podem ser sempre uma boa ideia. Isso porque, nesses momentos, as instituições estão ali com único objetivo: fazer com que os “clientes” paguem suas dívidas com propostas atrativas.

Mas, claro, simule as possibilidades sempre. Isso com seu banco, outros e assim por diante.

Descubra quais são as opções de sair do vermelho que cada um oferece e use e abuse delas. O mais importante é sempre ter o entendimento de que, opções existem.

E a única coisa que não deve acontecer é achar que estar com contas é algo bom. Já que, isso só fará com que você nunca possa realmente viver, sem preocupações. Estar sem dívidas é poder aproveitar ao máximo as coisas e a vida, sabendo que, o seu dinheiro está sendo aplicado com você e sua família. Não pagando juros por contas feitos por impulso.

Que tal ler agora sobre quitar as dívidas e juntar dinheiro: como?  

Postagens relacionadas