Consórcio: o que é e como funciona?

consórcio
0 votes

O consórcio é uma opção e tanto em diversos sentidos. Principalmente quando a pessoa interessada nele, ainda não possui um valor guardado. E tem interesse em comprar um carro, uma casa. Assim, esta é uma excelente forma de se guardar dinheiro. Porém, é importante sempre lembrar que, no caso dessa opção, as coisas não acontecem de imediato.

O que isso significa? Diferente de um empréstimo tradicional, o consórcio acaba fazendo com que as pessoas tenham que ser sorteadas para que possam receber o valor. Ou ainda, possam dar lances para aumentar as chances do sorteio. E, isso acaba fazendo com que estas desanimem. Já que, nem sempre conseguem as coisas na hora.

Então, apesar de o consórcio ser uma excelente alternativa, ele é bom principalmente quando a pessoa não tem pressa. E, precisa/quer guardar dinheiro. Inclusive, pelo fato de que, você pode planejar qual é o valor que deseja e como quer pagar. Assim, acaba não se apertando. Muitas pessoas optam por ele, justamente pelo fato de não se ter juros em cima dele. Isso o torna muito mais vantajoso do que um empréstimo tradicional, em que, muitas vezes, são pagos duas ou três vezes o valor emprestado.

Há ainda quem o compare com uma poupança, no sentido de fazer com que se guarde aquela quantia. A diferença é que, na poupança você pode fazer as retiradas na hora que quiser. Enquanto no consórcio, isso não se torna possível.

bens
Fonte: The Florida Louge Club/Reprodução

O consórcio e suas possibilidades

consórcio
Fonte: Advisor’s Edge/Reprodução

Como o consórcio é na prática?

Para que o assunto fique mais claro e seja melhor entendido na prática, algumas especificidades serão trazidas. Imagine, por exemplo, que você deseja comprar uma casa ou o carro dos seus sonhos. Mas, que não possui o valor suficiente para isso. Assim, você pensou em um consórcio para a realização do sonho. No caso das formas de comtemplação, estas variam. Há sorteios, lances livres, em que é possível oferecer qualquer valor e ainda, as opções de lances fixos. Nessa última opção, os valores costumam ser mais altos. Para se ter uma ideia, uma média de quarenta vezes o valor da parcela. Porém, as chances de ser contemplado aumentam bastante.

O consórcio inicia quando um número de pessoas, com o mesmo objetivo, contrata a opção. Então, o valor é o mesmo para todos e o que desejam, também costuma ser. Por exemplo: seis mil, uma moto. Assim, a cada mês, alguém vai sendo sorteado. O que acaba assustando as pessoas é que, consórcios de veículos podem demorar três anos ou até mais. E se você não for sorteado até lá, precisará esperar. Já no caso de imóveis, alguns duram vinte anos. Já pensou pagar uma parcela relativamente alta por vinte anos e não ser sorteado? Por isso, algumas pessoas desanimam no caminho e acabam inclusive vendendo as suas cartas.

Participar de um consórcio, ao verificarmos suas características, pode parecer bem favorecedor aos envolvidos. Contudo, o problema é que um consórcio para veículos, por exemplo, pode demorar até 3 anos. Igualmente acontece com os imóveis, que podem chegar até 20 anos.

Com relação às taxas cobradas, estas são: administrativas, seguro de pessoas físicas, fundo comum e de reserva.

Entendendo as especificidades do assunto

consórcio
Fonte: Inside House/Reprodução

Ainda sobre o tema consórcio, você pode estar se perguntando se, em resumo, vale ou não à pena. Na verdade, tudo depende e precisa ser colocado na balança. Você tem um objetivo para logo? Então, melhor não. Apenas se estressará com a ideia de talvez não poder contar com o dinheiro logo. Se tiver com tempo, não tiver pressa e quiser investir em algo para o futuro, sim, é uma opção excelente. Vamos a mais um exemplo na prática: você tem vinte anos e começou a trabalhar agora. Daqui a alguns anos, pretende ter um carro. Não é algo imediato. Perfeito, vá em frente.

Outro exemplo: você teria um valor alto para dar de lance. Nesse caso, também é ótima opção. Até pelo fato de que, sim, ele é um investimento. Muito melhor do que gastar todo o seu dinheiro. Os riscos dele também são baixos. Então, há segurança. Mas, a única pessoa que poderá afirmar se essa é a melhor opção para você ou não, é você mesmo.

Mais sobre o consórcio

casa
Fonte: Zidus Consortium/Reprodução

Então, se a sua ideia for pensar um pouco mais sobre fazer ou não um consórcio, coloque no papel todas as especificidades, para verificar se é a melhor opção. Inclusive, caso tenha um companheiro ou companheira, a melhor opção é conversar com ele sobre isso e ver o que acha. Assim, chegarão a uma conclusão juntos e depois ninguém poderá dizer que não concorda com o que foi decidido.

Mas, é claro que, se a ideia for investir mesmo, para fazer o dinheiro render, o consórcio não é e nem nunca será a melhor opção. Assim como a poupança deixou de ser faz muito tempo a opção mais rentável.

Tanto uma quanto a outra, servem para guardar dinheiro. Ter uma segurança. Conseguir depois transformar isso em bens. Nada além disso. Por isso, tenha em mente esses detalhes. Lembrando que, como já citado, dificilmente você terá problemas futuros de perder o dinheiro que investiu. Claro que, sempre é preciso fazer a escolha certa no sentido de instituição. Nada de sair fazendo consórcio com a primeira opção que aparecer.

Escolha uma instituição segura. Confiável. Conhecida. Assim, as chances de algum problema acontecer diminuem bastante. E você pode usufruir do que pagou. Apenas se atente para ter certeza de que a parcela é um valor que pode pagar. Já pensou acabar entrando em dívidas por conta de um consórcio e perder parte do dinheiro pago? Fuja disso. É a hora de pensar em você e nas possibilidades que o consórcio pode te trazer. E não gerar problemas com relação a isso. Portanto, analise todos os pontos antes de tomar qualquer decisão. Isso fará toda a diferença no futuro. Pense sobre.

Aprenda agora sobre câmbio: liquidação e aspectos tributários!

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *