Renda Fixa: O Que É, Como Funciona, Como Investir E Mais!

0 votes

Os investimentos em renda fixa são aqueles que apresentam um determinado retorno no registro com uma taxa fixa.

As taxas-alvo seguem a mesma taxa do início ao fim. E as taxas variáveis ​​podem seguir certas métricas, como o IHPC (inflação). Tesouro Direto, CBD, LCI, entre outros.

Quem quer cuidar do seu dinheiro deve conhecer os investimentos em renda fixa.

O motivo é bem simples, esse investimento é uma ótima alternativa para quem quer economizar e investir com segurança.

O que é renda fixa?

renda fixa
@pexels

Renda fixa é um investimento cujas regras de rendimentos são definidas no momento da solicitação.

É recomendado para pessoas que buscam menor risco de perda e funciona como um empréstimo reverso.

Ou seja, o investidor dá seu dinheiro ao emissor do título de renda fixa e, em troca, recebe um certo retorno.

Quando um investidor adquire um título de renda fixa, ele empresta dinheiro ao emissor do título. Que pode ser uma empresa, banco ou governo.

Em troca, ele receberá seu dinheiro ajustado por uma taxa de juros dentro de um período especificado.

Por exemplo: no CDB, que é um instrumento de dívida bancária, é como se o investidor estivesse emprestando dinheiro ao banco.

 

Como a renda fixa funciona?

renda fixa
@pexels

Entender o que é renda fixa. Significa entender que investir nessa categoria é como emprestar dinheiro ao emissor do título.

Em troca dessa transação você recebe o retorno em condições pré-estabelecidas.

Dependendo do tipo de emissor, as aplicações em obrigações podem ser públicas ou privadas. Os grupo em que se destaca o denominado crédito privado.

Os investimentos públicos são emitidos pelo Estado. Enquanto, os investimentos privados são emitidos por instituições financeiras e empresas privadas.

O crédito privado inclui os investimentos que apresentam um risco ligeiramente superior. Embora sejam classificados como títulos.

 

Quais são os melhores tipos e títulos de investimento em Renda Fixa?

renda fixa
@pexels

Conforme mencionado acima, existem muitos tipos de títulos de renda fixa.

Sendo assim, você poderá investir seu capital em títulos. Emitidos por bancos, sociedades financeiras, sociedades de investimento ou até mesmo o próprio governo.

Agora, será mostrado alguns dos investimentos de renda fixa mais conhecidos do mercado.

1. Tesouro Direto: aplicação em títulos do governo

Este é um dos investimentos mais procurados por quem quer sair da poupança. É um programa do Tesouro Nacional para venda de títulos do governo federal.

O governo coloca esses títulos no mercado financeiro quando quer financiar sua dívida interna e precisa de dinheiro.

O investidor então, compra um título do governo, emprestando dinheiro ao governo.

O investidor receberá em troca esse dinheiro acrescido de juros em uma data pré-determinada.

2. Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Esse título é emitido pelos bancos com o objetivo de captar recursos financeiros e, portanto, conceder empréstimos a quem precisa de dinheiro.

Nesse caso, a regra é, quanto menor a instituição financeira, maior a remuneração oferecida.

O rendimento do CDB pode ser fixo ou variável, mas o mais comum é a segunda opção.

Normalmente, o índice é o CDI e o retorno é uma porcentagem desse índice. Por exemplo: 90% do CDI.

Em bancos grandes, por outro lado, o percentual geralmente é inferior a 100% do CDI. Portanto, é importante analisar esse item para obter um retorno maior.

Outros fatores que precisam ser avaliados são, a liquidez e a tributação. Em caso de recuperação a mesma regra se aplica ao Tesouro Direto, ou seja, IR e IOF para investimentos em até 30 dias.

Por outro lado, a liquidez é bastante variável, enquanto há investimentos com possibilidade de saque diário.

Existem outros que possuem um longo período de carência ou, podem exigir a manutenção do dinheiro investido por meses ou anos.

Portanto, se você acha que precisa recomprar o estoque rapidamente, preste atenção a esse problema.

O valor mínimo do investimento é definido pela instituição financeira, mas normalmente gira em torno de R $ 1.000.

3. Debêntures

Estes títulos são emitidos por empresas e têm prazo de vencimento e remuneração definidos.  Embora sejam na modalidade de renda fixa, são negociados em bolsa.

Para o investidor a vantagem é que o retorno é muito maior do que no Tesouro Direto. Mas os riscos e o crescimento também são maiores.

• simples: diz-se que não são convertíveis em ações porque não oferecem esse direito;
• Conversíveis: oferecem a possibilidade de conversão do valor mobiliário em ações da empresa.

Divide-se em bônus financiados e bônus comuns, os primeiros isentos de IR e IOF.

Estes últimos estão sujeitos a uma taxa regressiva de IRPJ. Conforme tabela apresentada no Tesouro Direto, que varia de 22,5 a 5%.

O valor mínimo para aplicação em títulos costuma ser de R $ 3.500 e o retorno pode ser fixo, pós-fixado ou híbrido.

Renda fixa é sempre segura?

renda fixa
@pexels

Um título de renda fixa pode ser emitido por uma entidade pública ou privada, como um banco, empresa ou governo.

Portanto, a garantia de um título de renda fixa estará sempre ligada a outras características do investimento. Tais como, objetivos, prazo, rentabilidade, risco e seu emissor.

O Tesouro Direto é um dos investimentos tradicionais de renda fixa. Que é considerado mais seguro porque o emissor é o governo.

Alguns são considerados nesta categoria mais seguros. Assim como, a Selic do Tesouro, porque a rentabilidade está atrelada à taxa básica de juros, a famosa Selic.

Normalmente, os títulos são utilizados para a formação da reserva de emergência.

Montante que deve estar disponível para acesso imediato. Em caso de um evento atípico, como demissões ou reparos automotivos.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *