Dívidas de cartão de crédito: como sair delas?

dívidas de cartão de crédito
1 vote

Em algum momento da sua vida você já se viu com problemas com relação a dívidas de cartão de crédito? Esse momento está acontecendo agora? Pois saiba que, diferente do que as pessoas costumam pensar, que não existe solução, existe sim.

cartão de crédito
Fonte: Forbes/Reprodução

É claro que, muitas vezes ela costuma ter um alto custo. Mas, quando se quer, é possível resolver tudo.

Tanto que, muitas pessoas passam anos pagando prestações por terem atraso o cartão de crédito e assim, não dado conta de pagar a fatura completa. E esse é um dos motivos que mais mostra a importância de sempre se pagar a fatura completa e não uma parte dela. Os juros que vem depois são abusivos e muitas pessoas não dão conta de pagar por eles. Então, as coisas complicam e se torna necessário fazer o que se chama de negociação. Que resulta em pagar algumas vezes o valor daquela fatura. Porém, de forma parcelada.

Então, o primeiro passo, caso seja possível, é tentar emprestar de alguém para pagar a fatura completa. Se isso estiver ao seu alcance, escolha essa opção. Assim, você paga depois essa pessoa e tudo dá certo. Mas, se não for possível, em sequência entenderá outras possibilidades com relação a esse assunto.

Estou endividado(a)! E agora?

dívidas
Fonte: Debt/Reprodução

Se as dívidas de cartão de crédito realmente existirem e não tiver o que ser feito, compreenda algumas questões que podem te ajudar.

O primeiro passo é saber o valor total da dívida. Cinco mil? Dez? Dois? Mais? Identifique esse valor. Isso porque, só depois dessa identificação, ficará mais fácil entender o que fazer e ao que ou a quem recorrer.

Depois de identificado o valor total, é preciso entender um pouco sobre os seus gastos. Isso porque, dessa forma, você descobrirá quanto pode pagar pela dívida. Não adianta pensar que, se você ganha três mil ao mês, poderá dar todo esse valor. Isso porque, existem outras contas no mês que também precisam ser pagas. Como, por exemplo, aluguel, se for o seu caso, luz, água, mercado.

Assim, quando souber o valor que pode pagar, procure o banco/instituição responsável pelo seu cartão. Isso porque, em contato com eles, você terá acesso a possibilidades de negociação. Deixe claro quanto pode pagar e eles farão uma proposta. Mas, só aceite se realmente conseguir cumprir. Isso porque, diferente disso, pode acabar descumprindo o acordo e isso só prejudicará ainda mais a sua vida financeira.

Lembre-se que, estar com as contas em dia é essencial no sentido de ter o nome limpo e conseguir fazer diversas transações. Como financiar uma casa, comprar no crediário em lojas específicas, trocar de carro. Sim, nesse momento o foco está em acabar com a dívida, mas, posteriormente, existem muitas coisas que você vai querer fazer. E pode não conseguir se não pagar as contas.

Já foi ao banco negociar a dívida? Então, agora, é a hora de cumprir o acordo. Sempre pagando as parcelas estipuladas. Quanto menor for o seu orçamento, mais tempo levará para terminar de pagar.

Saindo das dívidas do cartão

cartão de crédito
Fonte: CCS/Reprodução

Ainda sobre dívidas de cartão de crédito, você precisa entender que existem alguns tipos de juros, com taxas diferentes. Esse entendimento é importante para que você compreenda o que é melhor para você naquele momento.

Existe, por exemplo, os chamados juros de atraso. Imagine que a sua conta tinha um valor de dez mil reais e você pagou cinco. Os cinco mil que não foram pagos, vão somando dia após dia, juros de atraso. Nesse caso, se daqui trinta dias você quiser pagar a quantia que ficou devendo, pagará os cinco mil + os juros de atraso. Ou seja: o valor não será baixo. Eles entrarão para o que é chamado ainda de juros rotativos. Quanto mais se demorar para pagar a conta, maior será o valor final pago. Para se ter uma ideia em %, os valores podem chegar, em um ano, a 300%. Ou seja: assustador.

Por isso que, quando as pessoas possuem dívidas de cartão de crédito, algumas acabam optando por fazer empréstimos para pagar pelo valor. Já que, em diversas situações, eles acabam sendo bem mais vantajosos.

No momento em que você for ao banco verificar a negociação, converse com a pessoa que te atender sobre todas as opções. Assim, conseguirá verificar qual delas realmente vale à penas financeiramente para o seu perfil.

Mais sobre dívidas de cartão de crédito

dívidas cartão
Fonte: Which/Reprodução

Um ponto importante é que, no caso das dívidas de cartão de crédito, elas possuem juros bem altos porque o banco corre riscos. Ele deu aquele crédito à pessoa. Então, o que se esperaria é que ela pagasse por ele. Quando ela não paga, todos os lugares em que o cartão foi passado, recebem o valor integral do que foi comprado. Então, quem acaba pagando por isso, se não for o credor? O banco.

Por isso, justamente pelos riscos e inadimplência, os juros são tão altos, que chegam a ser considerados abusivos.

Caso a pessoa não pague pela dívida do cartão, depois de cinco anos e assim, nesse período, seu nome sai do Serasa. Mas, a informação continua aparecendo para o banco e os juros permanecem crescendo cada vez mais. Isso fará com que, a pessoa não consiga mais transações específicas naquele banco. E quem sabe até em outros. Por isso, esqueça a ideia de deixar a dívida para lá. É preciso pagá-la.

Caso a pessoa venha a falecer, se esta tiver bens, a família precisa quitar a dívida. Se não tiver, é preciso fazer uma certidão negativa alegando isso.

Depois de conseguir se livrar da dívida do cartão, se precisar, corte, pique todos eles. Nada de se meter no mesmo processo novamente. Agora você já sabe que as coisas que envolvem dívidas de cartão de crédito são bem complicadas e um custo alto é pago por elas. então, fuja disso. Se organize financeiramente, compre à vista. Nada de fazer loucuras que trarão consequências futuras complicadas.

Descubra agora mais sobre os piores investimentos: quais são e como evitá-los!

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *