Descubra o que são criptomoedas e para que servem

o que são criptomoedas
0 votes

Veja neste artigo o que são criptomoedas e para que elas servem e comece a investir nelas ainda hoje!

Se você se interessa por investimentos, com certeza já ouviu falar das criptomoedas, as famosas moedas digitais que já conquistaram espaço no mercado.

A moeda Bitcoin é uma das mais faladas no mercado, mas o que será que isso significa? O que são criptomoedas? Como elas funcionam?

São diversas as dúvidas dos investidores sobre as moedas digitais!

Quer saber mais sobre criptomoedas? Então leia este guia completo sobre o que são criptomoedas e fique por dentro do assunto!

Boa leitura!

Afinal, o que são criptomoedas?

o que são criptomoedas
Fonte: Pixabay

As moedas criptográficas são moedas digitais ou virtuais capazes de operar como meio de troca em nível de pessoa para pessoa, permitindo pagamentos diretos entre indivíduos.

Apesar de existir há vários anos, as criptomoedas tornaram-se um fenômeno global em 2017, quando o preço do Bitcoin subiu para quase vinte mil dólares.

Além disso, 2017 também marcou o ano em que o comércio de criptomoedas se tornou uma opção de investimento popular e fonte de renda ativa para pessoas em todo o mundo.

Desse modo, a moeda criptográfica é uma forma de pagamento e também de troca online por bens e serviços.

Muitas empresas emitem suas próprias moedas, muitas vezes chamadas fichas, e estas podem ser negociadas especificamente pelo bem ou serviço que a empresa fornece.

Dessa maneira, você precisa trocar a moeda real pela criptomoeda da empresa para ter acesso ao bem ou serviço que deseja.

As moedas criptográficas funcionam usando uma tecnologia chamada Blockchain.

A Blockchain é uma tecnologia descentralizada espalhada por muitos computadores que gerencia e registra transações.

Parte do apelo desta tecnologia é sua segurança, mas vamos falar sobre isso no próximo tópico!

Como funcionam as criptomoedas?

Agora que já definimos o que são criptomoedas, vamos falar sobre como elas funcionam na íntegra e quais são as principais do mercado.

Ao longo dos últimos anos, a natureza da moeda criptográfica tem se tornado cada vez mais complexa.

Algumas moedas existem como fichas de utilidade, e outras como fichas de segurança, com várias definições existentes para ambas.

Desse modo, com o objetivo de fornecer uma introdução básica às criptomoedas.

Vamos prosseguir com a compreensão de como as moedas criptográficas funcionam com base em seu propósito ‘original’, ou seja, facilitar as transações digitais.

A ideia de “facilitar transações digitais” ainda pode parecer um tanto vaga.

Portanto, sejamos mais precisos: através das criptomoedas, as pessoas são capazes de transferir valor entre si de forma direta, semelhante a uma transação em dinheiro.

Veja um exemplo prático:

Por exemplo, imagine João, Sandra e Carlos: três amigos que foram uma sexta-feira à noite no cinema.

Sandra pagou o bilhete de cinema do Carlos no balcão (em dinheiro), e o Carlos quer pagar a Sandra de volta no final da noite.

Este processo poderia ocorrer através do pagamento em dinheiro (Carlos entregando fisicamente o dinheiro devido a Sandra).

Alternativamente, se John não tiver dinheiro em espécie, ele pode decidir usar seu aplicativo bancário online para pagar a Sandra de volta ‘digitalmente’.

Para isso, ele precisaria informar ao seu banco a quantia que gostaria de transferir para Sandra, bem como os dados bancários dela, onde o dinheiro seria enviado dentro de alguns dias, horas ou minutos.

O banco, portanto, desempenha um papel central na transação, registrando o dinheiro que sai da conta do Carlos, bem como o pagamento recebido na conta da Sandra.

Esse é um exemplo prático do que pode ser feito com as criptomoedas, mas além de transferir para outras pessoas, você pode pagar por bens e serviços diretamente, com maior autonomia.

Além disso, a chance da valorização dessas moedas serem altas no futuro é bem grande, como o caso do Bitcoin.

O que é Blockchain e para que serve a mineração de dados?

Blockchain
Fonte: Pixabay

Ao se perguntar sobre o que são criptomoedas, é totalmente normal a dúvidas sobre o que é Blockchain e como essa moeda funciona.

Blockchain é uma aplicação de software que rastreia os dados armazenando-os em blocos que depois são encadeados cronologicamente.

Pense em um Blockchain como um recibo de transações ou dados que são validados e armazenados e que podem ser vistos mais tarde.

Desse modo, a tecnologia Blockchain pode ser a base de muitas aplicações diferentes, tais como criptomoedas, contratos inteligentes, informações de rastreamento e quase qualquer outro processo digital que possa exigir observação.

No caso da criptomoeda, os computadores validam o movimento de dinheiro de pessoa para pessoa ao longo do tempo, deixando um registro permanente que pode ser acessado mais tarde.

Sendo assim, é como um recibo detalhado de cada transação já realizada.

A tecnologia da Blockchain é frequentemente descentralizada.

Isso significa que a capacidade de escrever no banco de dados é dada a uma rede de computadores, como é o caso das criptomoedas.

Para que servem as criptomoedas?

Agora que já falamos sobre o que são criptomoedas e sobre Blockchain, vamos explicar para que servem as moedas criptográficas.

Você pode fazer uma série de coisas com criptomoedas, dependendo de qual delas você está trabalhando.

Basicamente, a definição de um ativo com moeda criptográfica é que ele pode ser usado para enviar valores de uma pessoa para outra, ou para pagar por bens e serviços.

Cada ativo possui um valor, muitas vezes cotado em dólares americanos, o que leva a outro caso de uso: negociação e investimento.

Além das moedas estáveis – que procuram estabilizar a instabilidade das moedas criptográficas, vinculando um ativo a outra coisa, como o dólar americano – a maioria das moedas criptográficas flutua constantemente no preço.

Dessa maneira, Você pode negociar entre moedas criptográficas e moedas nacionais (chamadas moedas fiat) em bolsas, dependendo dos pares de negociação disponíveis na plataforma de escolha.

Se você é um comerciante, você também pode aceitar ativos digitais como pagamento, diretamente ou através de um processador ou serviço de pagamento que seja mais conveniente e que possua benefícios.

Alguns serviços dão a opção de converter as criptomoedas pagas em dinheiro automaticamente no back end.

Além disso, existem algumas empresas que oferecem cartões de débito criptográficos que são indistinguíveis de qualquer outro cartão plástico para pagar por bens ou serviços.

É possível também extrair as moedas criptográficas.

Desse modo, a mineração usará o seu computador ou hardware designado para ajudar a executar as redes que fazem parte dos ativos criptográficos.

Veja quais são as principais criptomoedas

1. Bitcoin (BTC)

Criado em 2009 por Satoshi Nakamoto, o Bitcoin (BTC) é uma criptomoeda original.

Como na maioria das moedas criptográficas, o BTC funciona em um blockchain, ou seja, em um ledger que registra as transações distribuídas por uma rede de milhares de computadores.

Como as adições aos ledgers distribuídos devem ser verificadas através da solução de um ‘quebra-cabeça’ criptográfico, um processo chamado prova de trabalho.

Desse modo, o Bitcoin é mantido seguro e protegido contra fraudadores.

O preço do Bitcoin disparou nos últimos anos. Há cinco anos, você poderia comprar uma Bitcoin por cerca de 500 dólares. A partir de 30 de setembro de 2021, o preço de um único Bitcoin era superior a 43.000 dólares.

Isso é um crescimento de cerca de 8.600%.

2. Ethereum (ETH)

Tanto uma criptomoeda quanto uma plataforma de blockchain, o Ethereum, é o favorito dos desenvolvedores de programas devido às suas aplicações potenciais.

Como os chamados contratos inteligentes que executam automaticamente quando as condições são cumpridas e os tokens não fungíveis (NFTs).

O Ethereum também tem experimentado um tremendo crescimento no mercado.

Em apenas cinco anos, o seu preço passou de cerca de 11 dólares para quase 3.000 dólares, um aumento de mais de 27.000%.

3. Tether (USDT)

Ao contrário de algumas outras moedas criptográficas, Tether é uma moeda estável, ou seja, é apoiada por moedas fiat como o dólar americano e o euro e, hipoteticamente, mantém um valor igual a uma dessas denominações.

Em teoria, isto significa que o valor do Tether é supostamente mais consistente que outras criptomoedas, e é favorecido por investidores que estão atentos à extrema volatilidade de outras moedas.

4. Cardano (ADA)

Um pouco mais tarde para a cena criptográfica, a Cardano é notável pelo seu crescimento precoce.

Sendo assim, o seu método agiliza o tempo de transação e diminui o uso de energia e o impacto ambiental ao remover o aspecto competitivo e solucionador de problemas da verificação de transação presente em plataformas como a Bitcoin.

A Cardano também funciona como o Ethereum para permitir contratos inteligentes e aplicações descentralizadas, que são alimentados pela ADA, sua moeda nativa.

5. Moeda Binance Coin (BNB)

A Moeda Binance é uma forma de moeda criptográfica que você pode usar para negociar e pagar taxas no Binance, um dos maiores exchanges criptográficos do mundo.

Desde o seu lançamento em 2017, a Binance Coin expandiu para além de apenas facilitar as negociações na plataforma de câmbio da Binance.

Agora, ela pode ser usada para negociação, processamento de pagamentos ou até mesmo para reservas de viagens.

Além disso, ela pode ser negociada ou trocada por outras formas de moedas criptográficas, tais como Ethereum ou Bitcoin.

Vantagens e riscos das criptomoedas

O que são criptomoedas
Fonte: Pixabay

Veja abaixo quais são as principais vantagens de investir em criptomoedas:

  • Uma transação em criptomoeda é geralmente um processo rápido e direto. Por exemplo, as moedas Bitcoins podem ser transferidas de uma carteira digital para outra, usando apenas um smartphone ou computador;
  • Toda transação em moeda criptográfica é registrada em uma lista pública chamada blockchain, que é a tecnologia que permite a sua existência.

Isto torna possível rastrear o histórico de transação das Bitcoins para impedir que as pessoas gastem moedas que não possuem, fazendo cópias ou desfazendo transações;

  • O Blockchain visa cortar intermediários, tais como bancos e mercados online, o que significa que não há taxas de processamento de pagamentos;
  • Os pagamentos em criptomoedas estão se tornando mais amplamente utilizados, entre as grandes organizações, e em setores que incluem moda e produtos farmacêuticos.

Riscos de uso da criptomoeda

Existem algumas desvantagens comerciais no uso da moeda criptográfica:

  • É possível perder sua carteira virtual ou apagar sua moeda. Também já houveram roubos de websites que lhe permitiram armazenar a moeda criptográfica remotamente;
  • O valor de moedas criptográficas como as Bitcoins podem mudar significativamente, de modo que algumas pessoas não sentem que é seguro transformar dinheiro ‘real’ em Bitcoins;
  • O mercado de moedas criptográficas não é regulado por instituições financeiras nacionais e internacionais, portanto não há regras em vigor para proteger o seu investimento;
  • Se empresas ou consumidores mudarem para uma nova moeda criptográfica ou deixarem de usar moedas digitais por completo, ela pode perder valor e se tornar inútil;
  • As trocas de criptomoedas são vulneráveis a ataques cibernéticos, o que poderia levar a uma perda irreparável do seu investimento;
  • A moeda criptográfica pode ser vulnerável a esquemas fraudulentos. Os golpistas frequentemente usam plataformas como Facebook, Instagram e Twitter para enganar as pessoas nesses investimentos.
  • Se você suspeita que caiu em um golpe, é importante denunciar o mais rápido possível.
  • A moeda criptográfica pode ser um investimento arriscado e você só deve considerar investir se estiver financeiramente estável e disposto a perder qualquer dinheiro que você coloque nela.

Como investir em criptomoedas com segurança?

Cada vez mais têm ocorrido problemas como golpes e fraudes no investimento em criptomoedas.

Desse modo, é muito importante negociar as suas moedas digitais em corretoras de segurança e estar ciente dos riscos que citamos anteriormente.

Além disso, existem algumas dicas que podem ajudar a evitar possíveis problemas com as suas moedas criptográficos, que são:

  • Evite deixar o seu dinheiro em uma corretora, caso não vá negociá-lo;
  • Deixe as suas criptomoedas em uma carteira própria;
  • Pesquise por uma corretora que possua boas referências sobre segurança;

Portanto, com essas dicas, será bem mais fácil negociar o seu dinheiro de forma segura.

Bom, esse foi o nosso guia completo sobre o que são criptomoedas e sobre como elas funcionam!

Gostou do nosso artigo? Então aproveite e compartilhe com os seus colegas que também desejam investir em criptomoedas!

Dúvidas? Deixe abaixo nos comentários!

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *